Hélio Martins Coelho
  • Palavras chave

  • « | Home | »

    “O MST vai mandar no Brasil”

    Quando chegarem a dois milhões no Brasil (diz fazendeiro assustado)

    Em seis anos Rainha será candidato a Presidente da República.
    Lá fora (no estrangeiro) todo mundo apóia os sem terra.
    Tem 600 milhões depositados em bancos.

    Os camelôs de rua são todos cadastrados como sem terra. Não têm nada a perder e não tem endereço comercial.

    Os sem terra em Itaquirai – Invadem fazendas, cercam veículos na estrada, exigem dinheiro e só passa quem paga.

    Roubam arroz, frango e óleo de caminhões de carga.
    Invadem sede do INCRA, invadem agencias do Banco do Brasil.


    O GOVERNO RESPONDE :

    Cadastra
    Dá cesta básica
    Assenta
    Dá 7.000,00 para fazer casa
    Dá um “custeio mensal”

    Declarou uma autoridade do Ibama: – Se fazer como esta no papel, a Reforma Agraria demora 30 anos.

    - Se fazer com o MST vem fazendo, faz rapidinho.

    Em Itaquirai a pouco tempo o Incra “desceu lá” e deu R$ 700,00 para cada um.

    “ Baixaram na cidade e compraram tudo ”. Foi uma festa !!

    Obs.: Ao MNP – Sugiro prepara um documento interno – com as melhores informações para circular entre nós

    - Há necessidade de montar um movimento realmente eficiente para evitar que este país vire uma Índia ou Paquistão – também pobre e não civilizado
    .

    Categorias: 1998 | 1 Comentário »

    Um comentário to ““O MST vai mandar no Brasil””

    1. Julio César Cardoso Diz:
      abril 22nd, 2010 às 01:54

      O MST manda no Brasil?

      Vivemos um período delicado, sem nenhuma segurança jurídica. Os nossos tribunais estão contaminados por ideologias políticas, só pode ser. Não se tem mais um Judiciário forte para proteger e reparar os direitos dos cidadãos. Cito, por exemplo, o magistrado maranhense, deputado federal Flávio Dino, pertencente ao PC do B. Veja, é um magistrado defendendo ideologias comunistas. E assim há muitos juízes favoráveis às reivindicações desses bandoleiros do campo sobre as propriedades alheias.

      Eu não sei onde isso vai parar. O governo petista, ou os seus representantes, como o peremptório Tarso Genro, defende que se trata de manifestações sociais legítimas. Mas essas manifestações estão infiltradas de terroristas que querem transformar este País em célula socialista comunista. O Lula tem interesse nisso, pois subvenciona o MST com dinheiro público.

      A senadora Kátia Abreu e outros parlamentares têm que bater pé no Congresso e exigir uma tomada de posição do governo federal e do Judiciário para que sejam impedidas essas manifestações arruaceiras, violentas e intimidativas de membros do MST, porque isso vai acabar muito mal. Os demais cidadãos brasileiros não saem em passeatas subvertendo a ordem, para reivindicar os seus direitos ou reclamar as injustiças sofridas. Por que os sem-terra podem? As coisas estão tomando rumos perigosos, e este País pode ficar incontrolável se não for imediatamente imposto um freio policial e jurídico a esses movimentos subversivos do MST.

      Por isso, não tenho dúvida em afirmar que está na hora de as Forças Armadas agirem em defesa da ordem social no Brasil. A sociedade ordeira e que paga imposto não pode ficar prejudicada por esses movimentos anarquistas. Que o governo federal cumpra a reforma agrária prometida, mas sem transgredir a propriedade produtiva privada.

    Comentários